Câmara Municipal de Porto Alegre Câmara Municipal de Porto Alegre
Câmara Municipal de Porto Alegre
Camarapoa / Imprensa / Notícias
28/04/2011
Foto: Mariana Fontoura
Comunidade lotou salão paroquial

Audiência Pública

Moradores da Tronco exigem projeto e área do Jockey

Reunidas em audiência pública realizada na noite de quarta-feira (27/4), as famílias que terão de ser removidas para possibilitar a duplicação da Avenida Tronco exigiram, dos representantes do Executivo municipal e da Câmara, que seja destinada para assentamento a área das antigas cocheiras do Jockey Club. O terreno, de cerca de 17 hectares, segundo os moradores, daria para construir casas para todos os atingidos pelas obras – que deverão estar executadas até a Copa do Mundo de Futebol de 2014. A comunidade também cobrou do Executivo a apresentação do projeto detalhado da duplicação. Os moradores disseram que estão muito preocupados, pois não sabem se terão de sair do local e para onde vão. Promovida pela Câmara por sugestão do Comitê Popular da Copa, a audiência pública lotou o Salão Paroquial da Igreja Santa Teresa, na Rua Comandaí, Bairro Cristal. 

Integrante do Comitê Popular da Copa, Noeli Ferreira frisou que os moradores têm direito de saber para onde vão e receber moradia digna em troca da saída da Tronco. Ela garantiu que as famílias atingidas não vão aceitar ser removidas para casas de passagem, como ocorreu na Vila Dique, muito pequenas e sem banheiro. “Não é justo chegarem aqui para cadastrarem as famílias se elas não sabem para onde vão”, afirmou. “Queremos Copa sim, mas queremos morar bem.”

Leandro Anton, outro integrante do Comitê, lembrou que uma comissão de moradores indicou ao Executivo oito áreas dentro do Bairro Cristal onde gostariam de ser assentados, entre elas o terreno das antigas cocheiras do Jockey. Anton disse, porém, que, como foi vendida para uma construtora, para que a área seja liberada é preciso que a Câmara a transforme em Área Especial de Interesse Social (Aeis). “É preciso que seja gravada para ser utilizada somente para assentar moradores”, enfatizou.

José Araújo, da comunidade da Tronco, garantiu que os moradores não tiveram acesso ao mapa detalhado da obra na Avenida. “O projeto já deve estar pronto; estamos insistindo na prefeitura, mas até agora não obtivemos resposta”, lamentou. Ele pediu que as comissões da Câmara acompanhem passo a passo tudo que for relativo à abertura de novos trechos e à duplicação da Tronco.

Ronaldo Souza, outro líder comunitário, pediu que a Câmara se comprometa  a trabalhar pela disponibilidade da área das antigas cocheiras do Jockey. Também conclamou os moradores a não aceitarem qualquer oferta do Executivo. “Querem tratar a gente como sujeira, nos colocando para debaixo do tapete porque a cidade vai receber visita”, criticou.

A moradora Bernadete Dornelles disse que é preciso cobrar também do governo do Estado uma posição sobre a área do Jockey, já que o terreno foi vendido na administração estadual passada. Ela sugeriu à presidente da Câmara, Sofia Cavedon (PT), que presidiu a audiência, que “tenha uma conversa com o governador Tarso Genro, porque ele não está atendendo ninguém”. Bernadete também aconselhou os moradores da Tronco a não aceitarem indenização de R$ 40 mil pelas casas, já que os terrenos do Cristal valem pelo menos o dobro.

A arquiteta Cláudia Fávero, do Comitê Popular da Copa, disse que a área do Jockey só pôde ser vendida porque a Câmara aprovou um projeto do Executivo que retirava o gravame da mesma. Ela sugeriu que o Legislativo revogue o parágrafo da lei sobre a área para que a mesma seja transformada em Aeis. Cláudia frisou que os moradores têm direito constitucional de serem assentados em terrenos da mesma região onde moram. Também pediu que a Câmara derrube o projeto que prevê a construção de torres do terreno do Jockey.

A audiência contou com as presenças dos vereadores Airto Ferronato (PSB), Fernanda Melchionna (PSOL) e Mauro Pinheiro (PT), além de Sofia Cavedon. Ferronato lembrou que preside a Comissão Especial da Copa, que avalia as obras e seus impactos sobre a cidade, garantindo que todo o andamento está sendo acompanhado. Fernanda propôs uma visita à área do Jockey sugerida pelos moradores e reunião com os governos do Município e do Estado, além da revogação de parágrafo na lei sobre o terreno. Mauro Pinheiro (PT) prometeu estudar o texto da lei nesta quinta-feira para buscar uma forma de revogar o parágrafo que tirou o gravame do terreno do Jockey.

Resposta do Executivo

O secretário-adjunto municipal de Acompanhamento e Gestão, Rony Marques Correa, representou o secretário da pasta, Newton Baggio, que estava viajando para Brasília. Rony garantiu que o mapa com o traçado da obra foi mostrado para líderes comunitários da Tronco, mas admitiu que o mesmo está sendo aprimorado. Ele lembrou que a obra está prevista desde o final da década de 1950 e que, portanto, já devia ser de conhecimento da comunidade. A Copa e os recursos injetados na cidade por conta da realização do campeonato estão possibilitando que esta e outras obras necessárias sejam executadas.

 Com o objetivo de detalhar o que será modificado na Tronco, Rony sugeriu que, dentro de 10 a 12 dias, a prefeitura e líderes da comunidade percorram todo o traçado da avenida.  Também anunciou que o Executivo está avaliando cerca de 20 áreas na região do Cristal disponíveis para o assentamento das famílias. Algumas das áreas, segundo ele, estão sendo negociadas com o Exército. Disse ainda que não há um número exato de famílias atingidas – seriam cerca de 400. “Só teremos condições de afirmar um número com o cadastramento”, frisou, informando que o calendário da obra está sendo ajustado. Rony garantiu que não houve remoção alguma de famílias da Tronco, portanto não há motivo para pânico na comunidade. “Não acreditem em boatos; não foi dito que os moradores irão para casas de passagem”, pediu. “Todas as questões legais serão respeitadas.”

Encaminhamento

A vereadora Sofia encerrou a audiência anunciando que ficou agendada para o dia 12 de maio a visita ao futuro traçado da Avenida Tronco com líderes comunitários e o secretário de Acompanhamento e Gestão, Newton Baggio, além de técnicos do Executivo. Sofia também garantiu que a área de uma praça que estaria no caminho da obra não será desgravada pela Câmara. Segundo ela, a retirada do gravame da área do Jockey foi “um cochilo da Câmara” Também prometeu agendar reunião com o governo do Estado para saber se há como reverter a venda do terreno do Jockey para uma empresa privada. O vereador Ferronato, da Comissão da Copa, afirmou que combinou com o secretário-adjunto presente à audiência que o projeto detalhado da obra na Tronco será apresentado na Câmara.

Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)



                    

Banco de imagensAcesse aqui o Banco de Imagens, com as fotos no dia
RadiowebAcesse aqui a Radioweb, com os boletins do dia

Página 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | ... || Próxima


contatos
Av. Loureiro da Silva, 255 - PoA - RS
CEP: 90013-901
 (51) 3220.4100
 E-mail











  Câmara Municipal de Porto Alegre.                                          desenvolvimento: Assessoria de Informática-CMPA e PROCEMPA