Câmara Municipal de Porto Alegre Câmara Municipal de Porto Alegre
Câmara Municipal de Porto Alegre
Camarapoa / Imprensa / Notícias
20/04/2012
Foto: Elson Sempé Pedroso
Lideranças apresentam demandas da comunidade
Foto: Elson Sempé Pedroso
Lixo acumulado após descarte de catadores entope tubulação de valões

Presidência

Câmara verifica demandas de comunidades do Sarandi

Na manhã desta sexta-feira (20/4), o presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereador Mauro Zacher (PDT), acompanhado dos vereadores Toni Proença (PPL), Sofia Cavedon (PT) e Maria Celeste (PT), levou o projeto Câmara nos Bairros para as vilas Nossa Senhora Aparecida, Chimarrão, Santa Rosa - Jardim Pôr do Sol, e Elizabete-Brasília, nos bairros Sarandi e Rubem Berta. Na oportunidade os vereadores ouviram a comunidade e receberam pedidos para o atendimento de demandas por melhorias na infraestrutura da região.

Na sua quarta edição, desde o mês de março, o Câmara nos Bairros, que prevê a visita dos vereadores em diversos bairros da Cidade, teve um roteiro de visitas que iniciou em frente a Escola Comunitária de Educação Infantil Trenzinho da Alegria. Ali, a diretora da instituição, Leoni de Oliveira Rosa, juntamente com moradores do entorno, apresentaram fotos da escola danificada pelos alagamentos em dias de chuva.

Conforme Leoni, "as famílias perdem móveis, ficam doentes e sofrem com a angústia causada pela perspectiva de novos danos a cada chuva". O problema, de acordo com a diretora ocorre pelo pouco escoamento nas vias públicas. "O ponto mais grave está situado na confluência da Rua Nosso Senhor do Bom Fim com a Bangu e a José Paris, mas outros logradouros dessa região também são atingidos", explicou Leoni.

Os moradores mais antigos informam que o problema ocorre há mais de 40 anos; mas o caso se agravou quando um grande terreno, localizado na Rua Nosso Senhor do Bom Fim, foi vendido e os proprietários do imóvel fizeram uma obra de canalização inadequada. A diretora da Escola Infantil Trenzinho da Alegre pediu, ainda, uma sinaleira para pedestres a fim de dotar a travessia da rua Nosso Senhor do Bom Fim, nas proximidades da Rua Bangu, mais segura.

Ela revelou que "os carros passam no local em alta velocidade e comprometem a segurança de crianças, pais e idosos que circulam nessas imediações". Após falar por telefone com o procurador do município, Mauro Zacher explicou informou que a prefeitura já acionou o proprietário do terreno, adquirido pelo Posto Garoupa, para que solucione o problema e faça a adequação da canalização. Também disse que a prefeitura já tem em andamento um processo de licitação para realização da obra.

Chimarrão

Os líderes da comunidade Beco Recanto do Chimarrão, localizada nas proximidades da Escola Infantil Trenzinho da Alegria, solicitaram uma visita emergencial dos vereadores ao local para averiguar a situação dos moradores e das residências "que ficam em situação de calamidade, nos dias de chuva". De acordo com depoimento do vice-presidente daquela comunidade, Jacy Farias Rodrigues, falta dragagem no boeiro da Rua Bernardino Silveira Martin. "Quando chove eleva o nível e impede a passagem dos moradores e carros".

Jacy apresentou um vídeo mostrando as casas completamente inundadas e disse, ainda, que é necessária a limpeza "na beirada do valão localizado na Avenida Nossa Senhora Aparecida, na continuação da Rua Plínio Fróis. Lá catadores de lixo despejam o que não aproveitam no Valão. Toni Proença sugeriu ação do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Dmlu) para a "criação de um galpão de reciclagem" em área próxima.

Para Zacher é necessário, ainda, promover uma ação de conscientização da comunidade. "Sem a devida informação sobre a necessidade de separação do lixo ser realizada distante do valão, não tem como evitar que ele transborde nos dias de chuva, pois o lixo acumulado entope a canalização", observou. Os vereadores se comprometeram a solicitar a limpeza e ação de contenção junto ao Arroio Chimarrão para evitar acidentes no local.

De acordo com Sofia Cavedon é necessário um trabalho técnico social de acompanhamento para a comunidade. "Precisamos estimular a conscientização quanto aos cuidados com o ambiente". Sofia ainda sugeriu a visita de engenheiros "para vistoriar a segurança das passagens, assim como avaliar o sistema de drenagem no Arroio Chimarrão".

Educação infantil

Na Escola de Educação Infantil Pingo de Gente, localizada na Vila Santa Rosa, os vereadores receberam pedido de auxílio para a elaboração de projeto e execução de obra de ampliação da instituição de ensino. Atualmente, o estabelecimento atende 57 crianças, entretanto, segundo a diretora da escola, Doroti Fernandes da Rosa, "existem 34 crianças na lista de espera".

Os moradores da Vila Santa Rosa também solicitaram asfaltamento, canalização e sistema de segurança nas Ruas Celso Fachine, Santa Clara e Argentina Flores da Rosa. Além disso, os moradores da Rua Argentina Flores da Rosa mostraram os danos causados pela invasão de água nos seus terrenos. O problema é causado pelo ineficiente escoamento hidrossanitário do sistema de saneamento da região.

A vereadora Maria Celeste, que acompanhou a visita destacou que é preciso a realização de obras do Departamento de Esgoto Pluvial (DEP), que amplie a capacidade de escoamento de água, em função de um boeiro obstruído. "É urgente que se faça algo para evitar maior calamidade para essas famílias, que já sofrem com o mau cheiro e depreciação diária dos seus imóveis", disse.

Na mesma região, na rótula entre a Rua dos Maias, Rua Tricolor e Beco das Moças, há um depósito irregular de lixo, resultante do descarte de catadores e populares que ali despejam os mais variados tipos de objetos, inclusive móveis sem uso. Conforme Celeste, o DMLU faz a retirada constante do lixo no local, "mas é preciso uma ação de conscientização", afirma a parlamentar, ao concordar com o vereador Mauro Zacher, que defende a urgência da implantação de um ambiente e sistema organizado de reciclagem do lixo para atender o Bairro Sarandi e entorno.

Arroio

Os danos causados pelo transbordamento dos arroios e valões na região do bairro Sarandi estiveram entre as principais demandas do Câmara nos Bairros desta sexta-feira, (21/4). Também na Vila Elizabete-Brasília os líderes da comunidade reclamaram sobre a morisidade para a realização de obras já planejadas "e com orçamento liberado" para dar maior segurança, limpeza e nivelamento do Arroio Sarandi.

De acordo com o líder comunitário da Vila Minuano, Jorge Almeida da Silva, "o problema é complexo, pois envolve o reassentamento de alguns moradores da Vila Minuano, para o desenvolvimento de obras de diferentes departamentos do Executivo". Ao criticaro que considera "falta de planejamento das ações e de informações", Jorge mostrou passarelas inadequadas ao longo do Arroio Sarandi, em frente ao número 580 da Rua Francisco de Medeiros. "Pode desabar a qualquer momento, com uma  criança", observou.

O líder comunitário também apresentou os problemas causados pela construção de uma Casa de Bombas, obra realizada pelo DEP. De acordo com ele, está mudando o curso do Arroio do Passo da Mangueira e do Arroio Sarandi, "e isso está causando inundação nas residências e nas ruas da região".

Além disso, a comunidade criticou a falta de médicos especialistas e o atendimento precário no Posto de Saúde, localizado na Rua Francisco Pinto da Fontoura. Coboru também que seja providenciada uma cobertura para o local onde doentes aguardam as consultas, atualmente no tempo, seja com sol ou chuva.

Encaminhamentos

Mauro Zacher explicou que "tudo o que foi registrado nas visitas será encaminhado sob a forma de relatório à Prefeitura Municipal". Além disso, os vereadores farão pedidos de providências e solicitarão "respostas e agilidade" dos órgãos governamentais, resposnáveis por cada demanda apresentada pelos moradores e líderes das comunidades. O presidente do Legislativo ressaltou também a importância da participação nesse processo de cobrança.

No caso do Arroio Sarandi, especificamente, um grupo de trabalho já foi formado com a participação de moradores e representantes de diferentes setores da Prefeitura. Zacher reiterou a disponibilidade da Câmara Municipal de Porto Alegre para "atender a população da cidade, ouvir sugestões, reclamações e participar de ações que possam resultar em legislações que efetivamente possam melhorar a qualidade de vida de todos".

Angélica Sperinde (reg. prof. 7862)



                    

Banco de imagensAcesse aqui o Banco de Imagens, com as fotos no dia
RadiowebAcesse aqui a Radioweb, com os boletins do dia

Institucional

20-04-2012
20:07 Abamf faz 50 anos e recebe comenda Porto do Sol Com Fotos
 
Página 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | ... || Próxima


contatos
Av. Loureiro da Silva, 255 - PoA - RS
CEP: 90013-901
 (51) 3220.4100
 E-mail











  Câmara Municipal de Porto Alegre.                                          desenvolvimento: Assessoria de Informática-CMPA e PROCEMPA