Câmara Municipal de Porto Alegre Câmara Municipal de Porto Alegre
Câmara Municipal de Porto Alegre
Camarapoa / Imprensa / Notícias
08/12/2014
Plenário

Sessão ordinária / Lideranças

No período destinado às comunicações de Lideranças, na sessão ordinária desta segunda-feira (8/12), os vereadores de Porto Alegre abordaram os seguintes temas: 

MUNICIPÁRIOS - Fernanda Melchionna (PSOL) falou sobre a crise que estaria sendo vivida pela categoria dos municipários de Porto Alegre. "Todos eles sabem dos riscos que correm com a aplicação do efeito cascata em seus salários, reduzindo-os em até trinta por cento", disse. A vereadora disse que o governo foi irresponsável com o plano de carreira dos municipários que, ao não fundamentá-lo, deixou a categoria fragilizada. "Não aceitaremos que esta irresponsabilidade continue, pois são os servidores públicos municipais que qualificam as recorrentes más gestões que assumem o governo de Porto Alegre", concluiu. (JD)

MUNICIPÁRIOS II - Sofia Cavedon (PT) afirmou que é preciso mobilização da categoria dos municipários para que os poderes públicos enxerguem as suas reivindicações. "Infelizmente, diversos professores estão aqui, neste momento, protestando e pedindo direitos, ao invés de estarem tranquilos em seus colégios, ministrando suas aulas", disse. A vereadora disse que a prefeitura é ágil apenas quando é beneficiada e explicou que é um absurdo a categoria ter de parar os seus trabalhos, pela segunda vez, para exigir que os seus salários não sejam diminuídos. "Os municipários correm o risco de entrar em recesso sem uma resposta do poder municipal, e a Câmara não pode deixar que isso aconteça", disse. (JD)

CALÇADAS - Bernardino Vendruscolo (PROS) ressaltou a necessidade de um desfecho que beneficie todas as partes envolvidas na polêmica sobre os salários dos municipários. "Me coloco à disposição para ouvir as reivindicações dos servidores públicos de Porto Alegre", disse. O vereador criticou o estado atual das calçadas da Capital e afirmou que é preciso que a lei referente às normas para a construção de calçadas seja modificada, pois estaria ultrapassada. O vereador ressaltou ainda que os responsáveis pelas calçadas irregulares reivindicam que as restaurações sejam pagas pelo poder público, por meio do Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). (JD) 

MUNICIPÁRIOS III - Idenir Cecchim (PMDB) disse que o esforço dos municipários poderia ser poupado, pois, segundo ele, na primeira vez em que os servidores vieram à Câmara Municipal, pedindo a anulação do efeito cascata sobre os salários e a fundamentação do plano de carreira, todos os vereadores que estavam presentes no Plenário assinaram o documento de apoio. "Acho que aqui não é o local em que vocês deveriam estar, hoje, e sim, deveriam estar no Tribunal Regional do Trabalho, onde o processo está sendo julgado", disse. (JD)

MUNICIPÁRIOS IV – João Derly (PCdoB) destacou que as perdas desta ação judicial podem ser enormes para todos municipários. “Seguimos na reivindicação de nenhum centavo a menos. Nós cremos que isto trata-se de problema político. O Executivo precisa se reunir com esta Casa para encontrarmos juntos uma alternativa conjunta com os municipários.”, defendeu, alertando que não se pode somente depender do Judiciário. “Esta é uma questão política que precisa ser debatido entre os poderes Executivo e Legislativo”, concluiu. (MK)

MUNICIPÁRIOS V - Paulinho Motorista (PSB) reiterou que espera que o problema (efeito cascata sobre os salários dos municipários) seja solucionado o mais rápido possível. “Assim como eu defendo a minha categoria, também defendo os municipários, que são trabalhadores. Nós, vereadores, iremos assinar o documento e esperamos que não se prolongue esta situação. Estamos aqui para lutar e defender o povo.”, observou valorizando a importância do trabalho dos municipários. (MK)

MUNICIPÁRIOS VI – Engenheiro Comassetto (PT) falou em nome da bancada de oposição. “Esta casa é a casa do povo. Quando existe um conflito na cidade é aqui que iremos resolver. Uma das nossas funções é encaminhar, avaliar, analisar e ajudar. A Câmara e todos os vereadores reafirmaram isso na última reunião de lideranças. Vamos resolver este tema ainda neste ano. Mas precisamos, antes, receber aqui o Projeto de lei do Executivo para termos a ferramenta necessária”, comentou, dizendo que todos os líderes de oposição e situação já firmaram compromisso para votar o projeto. (MK)

RURAL – Márcio Bins Ely (PDT) elogiou a iniciativa do colega Cássio Trogildo (PTB) pela criação de uma Comissão Especial para analisar o projeto que propõe recriar a área rural de Porto Alegre. Para Bins Ely, é preciso debater o tema, pois, se de um lado há a preocupação com os produtores e a preservação da área verde, de outro não se pode desconhecer os avanços obtidos pelo Plano Diretor que está em vigor. De acordo com o parlamentar, a mudança poderá dificultar o parcelamento do solo e ampliar as irregularidades, como os loteamentos clandestinos. Disse que é preciso levar em conta que o desenvolvimento econômico de Porto Alegre está 80% a 90% ligado ao setor de serviços e que a produção primária, com a sua devida importância, não ultrapassa a 1%. (MG)

Texto: Juliana Demarco (estagiária de Jornalismo)
          Mariana Kruse (reg. prof. 12088)
          Milton Gerson (reg.prof. 6539)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)




                    

Banco de imagensAcesse aqui o Banco de Imagens, com as fotos no dia
RadiowebAcesse aqui a Radioweb, com os boletins do dia

Página 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | ... || Próxima


contatos
Av. Loureiro da Silva, 255 - PoA - RS
CEP: 90013-901
 (51) 3220.4100
 E-mail











  Câmara Municipal de Porto Alegre.                                          desenvolvimento: Assessoria de Informática-CMPA e PROCEMPA